…quando estiver passando pelas antigas paragens por favor não passe de largo.| De F. Janowoski para Reynaldo Purim

Rio Branco 19 de novembro 1925
[Rio Branco ficava perto de Jacuassu, entre Massaranduba e Bananal]

Caro irmão Purin:
Que a Paz do Senhor seja contigo!
Já passou longo tempo que nada tenho escrito para você. Também nada mais de perto sei sobre a tua vida. Se continuas a estudar, se você ainda continuas ai no Rio para estabelecer ai a tua vida, ou vais escolher outras paragens para o seu campo de trabalho. “Se ainda nada tiver definido, então na qualidade de uma pessoa que o considera como inesquecível amigo gostaria de pedir: “Venha para Santa Catharina e ajude-nos” porque nós aqui em Santa Catarina não temos nenhum obreiro residente, mas” Os Campos estão Brancos para a ceifa”. Esta afirmação posso assegurar com experiências pessoais.
Agora eu sou membro da Igreja Batista Brasileira de Joinville. Ela é uma pequena e nova Igreja com os membros espalhados por todos os quatro ventos da terra. Mas ela é fogo e onde um membro é espalhado, lá surge um novo foco incendiando toda a sua área de influência. Nós já temos 6 Pontos de Pregação e onde na medida de nossas possibilidades nós nos esforçamos em visitar e apoiar. As pessoas estão abertas a freqüentar e ouvir com toda atenção e reverência a Boa Nova e em muitos corações tem sido abertos e a Palavra tem operado maravilhosamente. De todos os lados e cantos somos convidados com a maior insistência e esperados como os mensageiros de Boas Novas. Mas não há ninguém para ir. Não há ninguém para ser mandado. Esta situação oprime por demais o meu coração.
O Irmão Leimann na medida de suas possibilidades nos visita, mas ele esta por demais sobrecarregado de trabalho e com toda certeza podemos afirmar que ele é um lutador que trabalha por três. Diante destas circunstâncias nem sempre ele consegue nos visitar. Eu também de um modo ou de outro tento fazer alguma coisa, bem , mas você sabe , sou um machado não afiado. O que alguma coisa grande com isso poderá ser cortada?
Finalmente ao terminar quero pedir encarecidamente que quando o teu caminho estiver passando pelas antigas pegadas dirijam-se a estas paragens então, por favor, não passe de largo.
Por favor, mande o seu endereço atualizado.
Com fraternas saudações. Teu amigo
F Janowoski

Anúncios

Que o Senhor guarde as tuas entradas e tuas saídas… | De Jehkabs Purens Purens para Reynaldo Purim – 1924 –

Nova Odessa 5 de maio de 1924
Meu querido, filho de meu irmão, Reinhold. Receba as mais sinceras saudações através destas poucas linhas em nome de Jesus Cristo nosso querido Salvador. Que a paz esteja contigo na qualidade de testemunha e pregador do Evangelho de Cristo o Senhor. Que o Senhor guarde as tuas entradas e as tuas saídas durante o tempo designado para a tua vida.
Agradeço pela tua carta escrita em 1 de maio, a qual recebi no dia 3 de maio, Durante a leitura alegrei-me e agradeci a Deus por que estás passando bem e podes ocupar-te com os assuntos espirituais. Testemunhar de Jesus Cristo e suas ordens obedecer. Você menciona que o trabalho é demais e estás cansado de tanta atividade. Isto é bom que carregues o jugo de Cristo desde a mocidade, pois para os cansados ele dará força e tuas tarefas se realizarão, somente espera no Senhor.
Você pergunta na sua carta como nós estamos passando. Posso afirmar que graças a Deus estamos todos bem e com saúde. Eu trabalho numa fábrica de móveis do Sr. Malberg aqui na vila de Nova Odessa. Fabrico faço polimento de todos tipos de móveis que são usados em qualquer casa e com isso ganho o pão cotidiano e para outras necessidades básicas. A esposa e os filhos estão morando com a família Burse e auxiliam nos trabalhos da lavoura.
Quantos aos planos do futuro sempre planejava ganhar dinheiro suficiente para irmos juntos para Rio Novo para junto do teu pai. Mas quando tínhamos juntado o dinheiro, foi repensado se seria viável e prático e a conclusão foi a seguinte. Se nós saíssemos daqui só com o dinheiro suficiente para a viagem, não seria justo chegar lá com as mãos abanando parecendo um bando de pobres que chegam as suas porta, isto seria uma situação bastante desagradável. Não seria justo para pessoas tão amáveis colocar este fardo de se preocupar com o sustento e a localização de tantas pessoas quanto à moradia e outras necessidades básicas.
Também nas Escrituras está escrito que é melhor dar do que receber. Depois de tanta deliberação chegamos à conclusão final que devíamos aplicar este montante aqui mesmo e organizar a nossa vida aqui mesmo e para tanto fizemos um contrato de 9 alqueires de terra por 10 anos. Então a partir de junho vamos morar e começar a trabalhar a terra que contratamos. Agora já temos 1 vaca, 3 porcos e umas 50 galinhas e ainda outras coisas necessárias para começar a vida. Já adiantamos 500$000 referente a uma parte do arrendamento então agora podemos começar a trabalhar nos nossos projetos de nossa própria lavoura.
Querido Reinhold, outras melhores alternativas, nós não víamos, pois aqui no trabalho manual o resultado é bem pouco. Por isso é melhor cuidar de suas próprias atividades e deixar nas mãos do Senhor que a sua Misericórdia dura para sempre e se renova todos os dias.
Para as cartas que você escreveu para a Alma e para a Lilija elas já receberam e só não responderam por absoluta falta de tempo, mas posso dar a minha palavra que elas brevemente irão responder.
Se o Querido Deus nos permitir enquadrar a nossa vida diária na medida de sua bondade, nalgum momento que possamos folgar um pouco nas necessidades da vida diária e tivermos dinheiro suficiente para mandar para você então vamos convidar para uma visita aqui para te conhecer e conversar pessoalmente.
Ainda peço que saúdes pessoalmente o meu grande amigo e Irmão na fé R. Inkis, pois ele passou a festa do Nascimento de Cristo aqui conosco e aqui pregou o Evangelho a todos. Então eu vendo e ouvindo ainda mais reconheci mais a necessidade de estar junto com o Salvador Jesus.
Que ele seja saudado e também a sua esposa e companheira, pois ela já era nossa conhecida dos tempos que nós morávamos e St. Petersburgo na Rússia. Que a paz de Deus esteja com ele e com a sua casa.
Também peço que saúdes o Anderman. Se encontrares o cumprimente por mim.
Teu tio J. Purens
[Tradução por V.A.Purim]

…acho que para o Rio Novo ainda não nasceu um Pastor… | De Carlos Leiman para Reynaldo Purim – 1923 –

Rodeio do Assucar 12 de Setembro de 1923

Querido Reinhold

Saudações!

Estou vagando pelo vales do município de Orleans.

Exatamente como “hóspede e desconhecido”. Entre os crentes existe paz.  Ou aparência de paz. Tudo corre na mesma rotina de sempre. Sábios, orgulhosos e convencidos – duros fariseus.

Ontem eu dirigi um estudo sobre Evangelismo.  Mencionei o Seminário, o velho Karklim levantou e fez um longo enunciado contra o Seminário e os Seminaristas fechando a sua fala dizendo que o Seminário erra ensinando demais os seus alunos e nenhum deles aceita trabalhar no interior e todos ficam nas grandes cidades. Que a Igreja de Rio Novo está cansada de sustentar o Seminário e os seminaristas por 32 anos e não recebeu do Seminário um pregador para a Igreja de Rio Novo. – Eu respondi que a Igreja devia escrever para o Seminário reclamando. – Depois pensei para cá comigo mesmo; acho que para o Rio Novo ainda não nasceu um pastor para esta Igreja.

A mocidade está trabalhando diligentemente – Penso que até Novembro já possa ter mudado para Laguna.

Você não virá nas férias descansar em casa?

Daqui eu irei para Mãe Luzia e daí para Rio Branco, Porto União e então para casa.

O teu pessoal está se queixando que você não tem respondido as cartas no mesmo ritmo que eles escrevem.

O agente dos Correios é o Alfredo Balod, considerado por todos como ladrão que todas cartas escritas em leto ele abra para ler.

Com sinceras saudações

Teu

Carlos Leiman

[Escrito na lateral]

Laguna  – 18/8/23 [está errada a data] Não foi possível deixar no correio em Orleans porquê lá o agente é o Alfreds Balod filho do Germano que segundo as informações ele abre todas cartas escritas em leto  e rouba os selos das cartas, por isso trouxe a esta carta até aqui. Em Rio Novo tudo bem. Espero em Novembro mudar para cá. Todos querem inclusive eu. – Carlos – Escreva-me a Paranaguá.

 

[Nota do Tradutor: Estas acusações precisavam ser comprovadas, para não incorrer que a acusação toda seja intriga da oposição.]