Desejo muito que esta lhe encontre com boa saúde,,,| De Onofre Regis para Reynaldo Purim – 1926 –

[Está mensagem já estava em português e não foi corrigida]

Pedras Grandes 06 de Fevereiro de 1926 [ Pedras Grandes era uma estação da Estrada de Ferro Dª Tereza Cristina entre Orleans e Tubarão]

Ilmo. Sr. Reynaldo Purin

Rio de Janeiro

Prezado Irmão em Christo
.
Saudações em Jesus.

Desejo muito que esta lhe encontre com boa saúde e gosando a doce do nosso bom Pae Celestial.

Recebi a sua ultima carta acusando-me o recebimento dos 20$000, que lhe agradeço.

Agora remeto-lhe 10,000 para o pagamento da m/ assignatura do Jornal Baptista, que, de ora avante deverá vir endereçado a Pedras Grandes, a onde me acho residindo: vendi a onde morava e mudei-me para aqui.

O principal fim desta, é pedir-lhe enviar-me com a maior presteza possível, um prospecto do Colegio Baptista, Hontem esteve aqui o meu Am.o. Dr. Otto pediu-me para mandar vir porque quer pôr no Colegio um Filho ou filhos. Favor mandar-me também uns folhetos, “Tres Rasões porque deixei a Egreja de Roma”.

Aceite as nossas lembranças e abraços.
Seu Irmão em Christo.
Onofre Regis
______________________________

Escreverei outra vez se receber a resposta desta. | De Lilija Purens para Reynaldo Purim – 1924

Nova Odessa 5/III.24

Saudações para o primo Reinhold!!

Primeiramente aceite as sinceras saudações minhas e de meus familiares.
Muito obrigado pela carta que você mandou através do Felberg. Eu já faz tempo que estava esperando carta sua e não agüentando mais esperar coloquei na minha mente o seguinte pensamento: “Ele não me escreve porquê não tem tempo devido aos seus muitos trabalhos e responsabilidades” e não esperava mais.
Mas Domingo assim inesperadamente o Felberg aproximou-se e entregando a carta disse “é do seu primo” e eu agradeci muito e percebi que ele queria ainda falar alguma coisa, mas estava na hora de entrar, pois ia ser servida a Ceia do Senhor. Então eu o deixei e enquanto ia entrando já abri a carta e pensava que teria muita coisa para ler e que pena mal comecei a ler já estava no fim. Então eu também desta vez vou escrever uma carta bem curtinha, pois é provável que não tenhas tempo de ler? Por que você sempre reclama que falta tempo então é que estás sempre muito ocupado ou não? Então quando é que vais ter tempo?
Graças ao bom Pai dos Céus eu tenho bastante tempo para escrever e para ler mesmo que fosse uma longa carta de 10 páginas. Todos os dias eu vou para a roça, trabalhar. Lá o trabalho é muito e tenho que trabalhar bastante para ganhar alguma coisa. Para a Olga e a Luzija eu também já escrevi cartas. Alegro-me por teres passado bem, as Festas. Eu também passei suficientemente bem. Bem desta vez chega. Escreverei outra vez se receber a resposta desta.
Considere-se mui amavelmente saudado por mim. Sua prima Lilija.

… eu estou com as mesmas dificuldades e os mesmos obstáculos. De Carlos Leiman para Reynaldo Purim -1924 –

Paranaguá, 22 de janeiro 1924
Querido Reinhold
Rio Novo
Saudações!
Recebi a tua carta. Obrigado. Perdoe-me por não ter escrito-
Estava sempre viajando e muito ocupado com o trabalho. E agora por frente está a Convenção e eu vou ter que conseguir acertar a minha situação e me separar deste trabalho aqui. Agora que já estamos em outra etapa e eu estou com as mesmas dificuldades e os mesmos obstáculos.
O Deter tem medo de perder-me como auxiliar e por isso não quer que eu vá para Laguna. A situação que ele me colocou é que se eu realmente não quiser ficar em Paranaguá então que eu escolha entre Joinville ou Rio Negro.
As Igrejas daqui realmente não querem que eu saia. A família também não quer sair daqui. Neste dilema eu agora eu estou metido.
A Igreja de Rio Branco quer pagar todas as despesas de mudanças para lá.
O H. Schmits deverá mudar para Florianópolis. O meu desejo e tentar ir trabalhar com ele. Ele deverá vir para a Convenção em Curitiba, então devemos nos entender. Uma coisa é clara, este ano a minha mudança para Laguna não sairá antes setembro.
Você não virá para Curitiba para a Convenção em Fevereiro?
Seria muito importante para os seus planos futuros.
Saúde os teus familiares e todos amigos que se lembram de mim amigavelmente.
Escreva ainda para cá. Como estão passando? O que vocês precisam por lá? Tá? Carlos Leiman.

Acho que aquele lugar espera por você. | De Carlos Leiman para Reynaldo Purim – 1923

Paranaguá 29 de março 1923

Querido Reini

Saudações!

A tua grande carta recebi junto com os demais folhetos e programas. Muito obrigado!

Apresso-me a compartilhar a alegria de tua ordenação ao ministério pastoral que será o seu sacerdócio e faço votos que o bom Deus o cubra de suas ricas bênçãos o teu trabalho e que sempre consiga as vitórias até o momento final sejas sempre vencedor!

Por aqui a vida vai correndo pelos mesmos trilhos. Tudo, a mesma coisa. Alguns dias mais quentes. Outros dias chove aquele temporal de chuva grossa. O trabalho sempre é o mesmo. As pessoas são as mesmas e com os mesmos costumes.
Os trabalhos cotidianos aumentam e as forças começam a se desgastar. Por enquanto estou amarrado ao trabalho da escola aqui. Estou pensando em deixá-la, pois acho não ser o meu trabalho principal.
Assim mesmo tenho trabalho demais. O Dr. Marques [?] agora veio para cá e instalou-se para morar aqui em Paranaguá e logo ficou adoentando e um tanto desanimado. O Deter sozinho com suas muletas está construindo o novo templo da Igreja lá em Kuritiba. O Abrahão [Abrahão José de Oliveira pastor e professor muito conhecido na época no Paraná] mudou-se e foi trabalhar em Ponta Grossa. A parte desagradável e que todos querem dar uma de grandes senhores. Com exceção do Deter todos querem ser muito inteligentes e espertos [demais] e todos querem mandar e dirigir, mas pegar no trabalho ai não. Contar vantagens, isto sim. Este foi o motivo de nosso desentendimento com o Abrahão aqui. Ele usou toda a sua inteligência porque queria certas vantagens que a Igreja aqui devido a seu modo arrogante não concordou.

Alguns concordam com o modo de trabalho do Abrahão. O Pastor Butler trata todos muito bem àqueles que o cumprimentam tirando o chapéu. Mas ajudar que é bom não tem ajudado.

O Marques não têm tido muito êxito e oportunidades para mostrar serviço. Ele tem tentado ser duro e manter os seus patrícios na linha dura o que não é nada fácil. Ele não conhece o trabalho. Vai ser muito difícil para ele que nada. Não conhece o sertão, onde a maioria das pessoas vive.

Conselhos ou “combinações” ele não aceita a não ser do Abrahão e ainda assim mesmo se sente humilhado porque ele é o Secretário Correspondente da Convenção e sendo assim é autoridade. O tempo dirá quem tem razão. Gostaria dar a direção da Igreja para ele que é o seu desejo.

Quem sabe por algum ciúme da nossa popularidade. Mas a Igreja não quer e assim então o maior trabalho sobra para mim, sem que eu saiba como e sem o apoio necessário para levar a cabo. O que falta aqui é liderança.

Estou planejando se possível até maio ir até o Rio de Janeiro e também a outros lugares da terra de São Sebastião. Quero ir até a Chautauqua [Era um Acampamento Anual das lideranças das Igrejas Batistas no Rio de Janeiro]. Você não quer clarear os teus pensamentos e vir passar as férias de junho para cá?
Purim – Não sei os teus planos daqui para frente e nem qual o campo de trabalho você vai escolher. Não queria ser palpiteiro, mas simplesmente sugerir um campo muito necessitado que é o Estado de Santa Catharina que espera e faz muito tempo por pessoas que abram novos trabalhos neste Estado. Penso poder conseguir recursos para abrir um trabalho em Florianópolis. – Abrir uma boa escola e assim começar o trabalho. Acho que aquele lugar espera por você.

O Penno prometeu, mas fugiu. O que pensa você. Trabalhar aqui não é nada monótono porque entre estes invejosos, quais nada fazem e não conseguem divisar novas oportunidades. Não quero atrapalhar ninguém aqui. Pensei de ir para Sta. Catharina, mas não queria ir só. Mas, queria um na direção central e eu estaria pronto para ajudar e trabalhar onde fosse mais necessário.

Escreva bastante principalmente sobre este assunto. Do Rio Novo não sei de nada. O Arthurs também foi ordenado e no dia 10 de abril vai ser o casamento dele.
Com sinceras saudações
Vosso
Carlos Leimann