Bem por hoje chega. Sobre as demais coisas a Lucia já escreveu. | de Olga Purim para Reynaldo Purim – 1926 –

A CÓPIA ORIGINAL DESTA CARTA FOI PUBLICADA NO GRUPO 23 -FOTOGRAFIAS

Querido Reini:
Saudações!
Recebi a tua carta na semana passada. Obrigada! Você tem mesmo ficado muito egoísta e nestas cartas que com um só tiro quer matar dois coelhos tem ficado minúsculas. Se comparar com as antigas de anos anteriores que nos temos todas guardadas. Naquelas você descrevia tudo, o que você fazia e tudo o que acontecia etc.. Você diz que não conhecemos o seu modo de vida, então não vale à pena escrever. Mas você escrevendo e descrevendo nos acabaríamos nos familiarizando com e quem sabe pudéssemos ser mais atualizados e conhecer um pouco da vida de sua cidade.
Agora vou passar uma série de perguntas então favor responder. Onde moras agora? Onde fazes as refeições? Quem lava e passa a tua roupa? Neste período quantos são os alunos na escola? Existem letos na escola ou não? Tens encontrado algum destes? Este ano vais mandar os “Sellmallas Seedi” ? Quero saber sobre tudo isso e você pode se esforçar um pouco e escrever sobre tudo isso. O Arthur [Arthur o irmão mais novo da família] disse que você deve uma carta e agora deverá pagar com a percentagem devida. Também disse que não vai escrever mais porquê não tem tempo, nos dias de semana tem que trabalhar e aos domingos tem que ir a Igreja. Aos domingos à tarde quando o Venis [Deve ser o Werner Feldsberg] morava ai perto ele sempre ia passear lá agora ele vai à casa do vizinho Augge [Augusto Feldsberg, vizinho] conversar com os outros meninos. Nas noites dos Domingos ele tem que ir aos ensaios do grande coro onde ele canta o baixo e no coro de Jovens ele é tenor. Nas noites dos dias de semana ele tem que ler livros e assim o tem vai. O Venis durante a Páscoa desceu da Serra [Veio de Urubici] e contou que estava muito bem e que lá o clima é parecido com o da Europa. [Deste ponto em diante a carta passa a ser escrita a lápis talvez por falta de tinta, pois ela não estava em casa e sim morando em Orleans devido à enfermidade] Então sobre outras coisas vou escrever. Os remédios chegaram, mas não serviram. Terei que vender para outra pessoa. Agora o farmacêutico receitou outros remédios que diz serem bons para purificação do sangue. Vou aguardar os resultados e sobre o tratamento com água não possível efetivar e por que eu escrevo depois. Agora não consigo mais trabalhar. Qualquer esforço por menor que seja me canso rapidamente demais. Se houvesse um bom médico, (doutor) então, eu iria consultar. Mas aquele doutor que eu fui consultar no ano passado em Tubarão, ele queria só operar sem mesmo saber o havia por operar. Ele falou que tinha úlceras [Ou tumores] no fígado e se fosse assim depois de tanto tempo, teriam aumentado o que não aconteceu. Eu sinto o peito (esôfago) [Pakrutis] sensível, mas não sempre e não dói também. Se doesse, tivesse aumentado, então, teria autorizado a cortar.
Bem por hoje chega, sobre as demais coisas daqui a Luzija já escreveu. Quando você responder, eu escrevo outra vez.
Com lembranças da Olga

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s