Pois tu sabes que eu não tenho nenhuma máquina de escrever,… | De Olga Purim para Reynaldo Purim 1924

Rodeio de Assucar 26-11-24

Querido Reini: Saudações!
A tua carta recebi junto com os medicamentos já há algum tempo atrás. Por tudo isso muito obrigado. Você naturalmente vai me perdoar porquê já em seguida minutos depois não escrevi a resposta. Pois tu sabes que eu não tenho nenhuma máquina de escrever, que funciona rapidamente. Eu também economizei para esta carta chegar num momento que você esteja de férias para dar tempo de ler.

Você se esforça demais, porquê tem muito que fazer, mas depois poderá ficar como eu que não consigo nem fazer metade do que eu fazia antes. [Ela já estava muito doente] Será que não existem outras pessoas que possam fazer o seu trabalho ou você que sabe não precise mais ir para a escola, pois nunca poderás absorver toda sabedoria e ciência do mundo.
Nós graças a Deus estamos passando mais ou menos bem. O tempo sim está muito seco e muito ventoso. Não sei qual vai ser o resultado das roças, uma coisa é certa, não vai ser tão bom quanto ao ano passado. Para qualquer lado que se olhe tudo está pelado e ressequido por falta de chuvas e se continuar assim não vamos ter nem melancias nem pepinos, apesar de termos plantado muito.
O milho já terminamos de plantar e de um modo geral os trabalhos nas roças estão rendendo bem porquê a chuva não atrapalha e as coivaras que são queimadas, elas ficam realmente limpas e mais fáceis de trabalhar e ainda as ervas daninhas que quando capinadas ela logo estão realmente secas. As ervas daninhas também não crescem tanto se bem que mais que o milho.
Agora esta seca está em toda parte. O Artus Leiman tem escrito para os Osch [Os sogros dele] que onde eles agora estão na nova morada 2 e 1/2 dias de viagem de trem, adiante do Fritz e lá também faz 6 meses que não chove [Na Argentina] e por isso quase não se consegue água boa para beber e pode-se fazer o café quanto forte quiser, o mesmo não fica com sabor aceitável. Nós dos Leimans faz bastante tempo que não temos recebido nada. O Fritz escreveu para o Zeeberg que a senhora mãe dele está começando ter problemas de visão e tem muita dificuldade de enxergar e bons óculos por lá não se conseguem.

O dinheiro que você mandou faz muito tempo que já recebemos. Dos nossos parentes de São Paulo faz muito tempo que não temos recebido nada, apesar de eu ter escrito para eles. Acho que eles estão ficando orgulhosos na sua nova fazenda, pois depois da revolução não recebemos mais nada deles. O Pappa pediu para que nós escrevêssemos para você no caso de não vir para casa nas férias, então fosse até São Paulo para visitar estes nossos parentes e ver quantos eles realmente são.
Recentemente recebemos de S. Petersburgo, uma carta com a fotografia do Tio Reine. [Irmão do Jahnis, Do Jehkabs e do Andreijs. ??????] Você se lembra dele? Ele é um gordo solteirão. [Resns Vetzpuisis em leto]
Bem por hoje chega. Tenho ouvido dizer que no Rio teve uma grande Revolução, nem sei se as cartas estão chegando normalmente e se não chegarem todo este trabalho ao vento. O que fazes agora? Onde moras agora? Lá mesmo na Escola?
Agora a Kate está toda alegre porque a Selminha virá para casa nas férias. Vamos ver se será possível, pois nesta época de revoltas de repente não dá…
Mais uma vez muito obrigado pelos remédios vamos ver se o resultado será satisfatório. Com muitas lembranças Olga.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s