O trabalho é muito vasto. Muitas oportunidades. | De Carlos Leiman para Reynaldo Purim – 1924 –

Paranaguá 19 de junho 1924
Querido Purim
Saudações!
Cheguei em casa, li a tua carta, sinceros agradecimentos. Não respondi imediatamente esperando poder ir para Chautauqua. Mas não aconteceu! Este ano realmente queria participar neste evento, pois precisava falar com o Smidt. Eu espero brevemente mudar para Sta Catarina ou outro qualquer lugar, porquê aqui cada dia a vida fica mais difícil. O Cascão que de qualquer modo quer ficar na direção de tudo. Eu não quero atrasar este momento de ele chegar lá.
O Oscar de Oliveira escreve cartas pedindo perdão e mil desculpas esperando ser aceito novamente pela Igreja. Diz que quer trabalhar diligentemente.
A Igreja de Rio Branco está em revolta. Parece que está dividida. Dispensam-me do pastorado dela e saíram da Associação. No mês que vem ainda pretendo visitá-los. Vamos ver como vai ficar.
Do Rio Novo nada sei. O que o novo dirigente está fazendo. Agora voltei de uma longa viagem margeando todo litoral todo tempo com canoa movida a remos. O Cascão não me autoriza sair com a lancha a motor. Na semana que eu vou novamente. Para uma viagem de uns 15 dias.
O trabalho é muito vasto. Muitas oportunidades. Quem vai dar conta deste trabalho todo. O Link está na Escola?
Com sinceras saudações
Carlos Leiman

Desta vez eu também quero escrever uma pequena carta … | De Artur (Otto) Purim para Reynaldo Purim – 1924

Rodeio do Assucar 8 de junho
Querido Irmão!
Desta vez eu também quero escrever uma pequena carta, se bem que de você eu nada de você não tenha recebido e ainda desconfio que o meu “documento” anterior tenha se extraviado. Porquê na tua carta do dia 16 de maio você escreve que não tinha recebido nenhuma carta de casa e por aquele tempo deveria já ter chegado. É uma pena, pois era uma carta grossa com muitas páginas.
Agora graças ao querido Deus estamos passando suficientemente [Diesgan =Suficiente, Bastante] bem. O tempo está bom e faz frio. As geadas houvera bastante grandes. O termômetro [Gradisfers?] muitas vezes marcou zero.
Agora nós estamos fazendo farinha de mandioca. Já temos umas 10 sacas torradas e ainda tem muita mandioca para ser feita em farinha. Portanto convido para vir ajudar e aproveitar para ver como é feita pois tu ainda não tens visto fazer farinha.
A farinha de mandioca é bastante bem valorizada. Faz pouco tempo atrás eles pagavam somente 8$000 a saca e agora estão oferecendo 16$000. Faz tempo que eu te escrevi para que você mandasse uma outra variedade de mudas de mandioca destas que aqui não tem e a possibilidade de uma nova qualidade se dar bem aqui. Se não quiseres mandar, poderás trazer. Desde que até agosto ou setembro já estejam aqui. O pessoal aqui de casa está assustado que de repente você poderá mandar uma espécie daquelas venenosas e assim matar todo o nosso gado. Eu acho se elas se desenvolverem bem se não servir para o gado, para fazer farinha, não tem nenhuma importância. O mais importante para o fabricante é ter o material.
Desta vez chega.
Com muitas lembranças do Artur.