Batistas de Rio Novo, Orleans SC e seus frutos. | Por Benjamim Wiliam Keidan – Maio 2012

BATISTAS DE RIO NOVO, ORLEANS SC E SEUS FRUTOS

Os imigrantes, vindos da Letônia, chegaram em Santa Catarina em busca de uma nova terra para suas famílias. Do porto de Laguna seguiram até Orleans e daí para o Rio Novo cheios de sonhos e expectativas quanto ao futuro, construção das casas, trabalho, lavouras e boas colheitas.

Em 1892 surge o primeiro grande resultado, a organização da Primeira Igreja Batista Leta no Brasil. Logo as famílias se unem para a construção de um templo provisório. Era simples, primeiramente com telhado e paredes de folhas de palmeiras, e em seguida outro com paredes e telhado de toscas lascas de madeira, mas o início de uma plantação que resultou em muitos frutos.

Passados 120 anos temos aqui uma rica história, que demonstra os caminhos e os planos de Deus “Porque os meus pensamentos não os vossos pensamentos; nem os vossos caminhos são os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus se levantam sobre a terra assim se acham levantados os meus caminhos sobre os vossos caminhos e os meus pensamentos sobre os vossos pensamentos” (Isaías 55:08, 09) para aquele povo dedicado.

Muitos imaginam que todo o esforço dos pioneiros foi em vão, que os sonhos e as expectativas foram frustrados, pois muito pouco sobrou em Rio Novo.

Entretanto, temos uma visão diferente.

Aconteceu aos cristãos primitivos, (conforme o livro dos Atos dos Apóstolos cap, 08) uma grande dispersão. Por motivo de perseguições eles foram espalhados por muitos lugares, o que motivou o surgimento de muitas igrejas e o início de uma grande obra missionária em vários países.

Aconteceu o mesmo com os Batistas Letos no Brasil. Muitas famílias não se adaptaram às condições das terras na região de Rio Novo e saíram em busca de novas terras mais apropriadas para suas lavouras.

Já em 1895 um grande grupo que se fixou no Rio Grande do Sul organizava a Igreja Batista Leta em Ijuí, na Linha 11.

Outro grupo foi para São Paulo e em 1906 fez parte da organização da Igreja Batista Leta em Nova Odessa, na Fazenda Velha.

Um grupo considerável subiu a Serra e foi instalar-se em Urubici onde o clima mais ameno era mais semelhante ao que tinham deixado na Letônia.

Mais tarde um grande número de famílias foi para o Sudoeste de Paraná: Pato Branco, Francisco Beltrão, Renascença etc.

Sobrou muito pouco em Rio Novo, um antigo templo, apenas alguns descendentes residem na região, mas quantas sementes espalhadas em tantos lugares estão produzindo seus frutos!

As primeiras Igrejas Batistas fundadas em diversas cidades de Santa Catarina, muitas das Igrejas Batistas no Rio Grande do Sul, os integrantes dos Grupos Letos da grande Florianópolis e do Grupo Leto de Curitiba, tem suas raízes ligadas à história de Rio Novo.

Os cristãos primitivos do livro dos Atos dos Apóstolos foram espalhados por motivo das perseguições.

Os pioneiros dos Batistas Letos no Brasil foram se espalhando em busca de novas terras, oportunidades de trabalho e estudos para os filhos.

Ambos produziram frutos, com sementes que ainda se espalham.

Pr. Benjamim William Keidann ( Presidente da Associação Batista Leta do Brasil) – Florionópolis, SC, maio de 2012.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s