…estamos quase todos sãos. | De Lucia e Olga Purim para Reynaldo Purim – 1923 –

Rodeio do Assucar   8 de junho ( de 1923)

 

Querido irmãozinho!!

 

A tua carta escrita no dia 16 de maio recebi no dia 29. Por ela muito obrigada. Eu já poderia ter respondido mais rápido, mas na semana passada ninguém de nós foi para a cidade e assim eu não escrevi. Você escreve que nenhuma carta de casa tens recebido então é provável que a longa carta que escrevi e mandei no dia 24 de abril tenha se perdido. É uma pena porque era uma carta realmente longa, pois eu escrevi duas folhas cheias e a Olga também escreveu outras 2. Se realmente sumiu estão o prejuízo foi muito grande, pois não descrevemos sobre todos os pastores e outras pessoas que aqui vivem e despachamos outra carta no dia 8 de maio com 3 folhas dentro escritas por mim e pelo Arturs.

 

Agora estamos suficientemente bem e estamos quase todos sãos. Algumas semanas atrás o Paps e o Arthurs ficaram de cama e na semana passada a Olga ficou de cama com influenza, pois agora muita gente está com esta doença e é forte que a pessoa é obrigada ir para cama mesmo e a dor de cabeça é muito forte e muitos vômitos. Em Orleans muitas crianças têm morrido com esta doença. Eu ainda não caí na cama mesmo porquê eu não tenho tempo e sempre tem muito trabalho para ser feito, mas boa mesmo, eu não estou não porquê não tenho vontade de comer e sempre está faltando alguma coisa e ainda os meus pés estão sempre gelados. À noite eu calço dois pares de meias de lã para então poder trabalhar, senão eu fico gelada.

Esta semana o tempo está bom e muito frio, todas as manhãs amanhece branco de geadas. Nos lugares mais baixos as primeiras geadas aconteceram no dia 14 de maio. Nos dias que antecederam choveu muito forte e no dia 13 de maio começou a soprar um forte vento do lado das Serras e no outro dia já estava limpo e frio. Este inverno está sendo muito chuvoso e quando fica um, pouco nublado já começa chover.

A Lucija foi para a roça então eu  vou pegar esta carta e terminar.

_______________________________________________________________________________________________________________

 A “Festa do verão” [Pentecostes] este ano foi tão diferente como acho que nunca houve. Começou a chover na Sexta feira e naquele Sábado o dia inteiro e ainda choveu forte aquele Domingo o dia inteiro e nas Oitavas [2ª feira] estava nublado e a tarde começou a limpar e era neste dia que a Mocidade tinha a Festa da Música ou a festa dos Hinos de Louvor. Nesta Festa não teve muita gente porque as estradas estavam realmente intransitáveis. O programa não foi longo. Quem dirigiu foi o Oskar [Oskar Karp – Pai do João Karp casado com a Ruth Karkle, da Marta casada com Oswaldo Paegle e de um outro filho dele que mora em São João da Boa Vista em S.P. que não lembro o nome.].

 Porquê o atual dirigente da mocidade não pôde participar de sua organização. Na festa da Ascensão do Senhor houve uma festa para as crianças, [Salmu Swehtki – Falta traduzir] e quem os dirigiu foi o Seeberg, àquele dia sim, o tempo estava bom.

Aqueles remédios que você pediu nós vamos mandar na próxima vez, apesar de nos termos bastante, o problema é que com este tempo não é possível secar o suficiente e o tempo agora está que não seca nada.[Anzerina]. Quando nós as mandarmos também vamos escrever o modo de preparar. Dizem que no alto das Serras esta planta viceja sem qualquer plantação ou cuidado.

Tens encontrado o Fredy Stekert? A Aldona Balod [Alda Balod mais tarde casou com o meu tio Otávio Fernandes] faz bastante tempo que já foi para o Rio de Janeiro e ela está morando com a Erna Grünfeldt. A Aldona escreveu para Natalim [Não foi possível identificar este personagem] que ela é a Erna de vez em quando encontra os jovens letos do Seminário. Aqui corre um boato que a esposa do Fredy fugiu. Quando o encontrares, pergunte se realmente era esposa dele. A Selminha [Selma Klavin] quando esteve aqui contou maldosamente que a grande maioria dos rapazes que estão fazendo o Seminário aproveitando os estudos mais em conta e depois casam e vão plantar batatas. Parece que só ela não conseguiu capturar nenhum deles. Ela diz que sempre eles dizem que tem muito trabalho, mas só na Primeira Igreja do Rio ficam sentados 10 a 12 pastores que não fazem nada em lugar nenhum, alguns tem alguma vontade e ainda saem para pregar, mas não são grande coisa.

A Lúcia está muito preocupada porque você não mandou a fotografia sua tirada na apresentação do seu Coro. É para mandar como lembrança do dia do nome dela, [O dia do nome para os letos é tão importante como o Aniversário da pessoa. Ex.João dia 24 de junho] ela promete que em troca vai escrever para o teu pessoal denunciando o dia teu aniversário. Ai não vai adiantar nem tomar remédio nem usar emplastros.

Você pede que nós escrevamos longas cartas descrevendo tudo minuciosamente, [Sikhi un smalki – Sikhi seria minuciosamente, tim tim por tim tim e Smalki seria modo mais elaborado – Não estou satisfeito com a tradução.], mas onde nos vamos buscar todas estas notícias e porquê mesmo os nossos dedos são grosseiros de tanto trabalho, então te contenta com a nossa letra e o nosso modo rude de escrever.

Lembranças de todos de casa. Olga

 

[PS. Esta carta foi começada pela Lúcia e terminada pela Olga]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s