Aniversário de 40 Anos da União de Mocidade da Igreja Batista Leta de Rio Novo | 1935

Aniversário de 40 Anos da União de Mocidade da Igreja Batista Leta de Rio Novo

Escrito por Vilips Karkle
Publicado na Revista “ Kristiga Draugs” n.12 de Dezembro de 1937
Tradução completa por Valfredo Eduardo Purim
Revisão e notas por V.A. Purim

Neste ano em data de 16 de Outubro decorrem 40 anos que esta organização se tornou querida para a Igreja Batista Leta de Rio Novo.

Em 1897 o Pastor J. Inkis, em atividades em Rio Novo organizou a União de Mocidade. 16 de Outubro assinalou entre outros dias como o aniversário da Fundação da União da Mocidade.

Neste ano a 16 de Outubro, ao organizar o Quadragésimo Jubileu, a União convidou outras Uniões a fim participarem com mensageiros.

Embora a nossa expectativa de receberem mensageiros trazendo cumprimentos fosse pequena devido nossa comunidade estar longe dos “grandes centros” assim mesmo tivemos a grata satisfação e alegria de receber a pessoa de Emilio Veidemann como Mensageiro da União de Mocidade e 2ª. Igreja Batista Leta de Nova Odessa e Areias, Estado de São Paulo.

Não farei comentários detalhados sobre o Programa das Festividades visto que os Cultos de Gratidão da Mocidade Batista não diferem das de outros lugares, porque tem sempre com único objetivo: Louvar a Deus pelas bênçãos e misericórdias recebidas. Apenas pretendo anotar algumas peculiaridades que fizeram diferença de anos anteriores.

Primeiramente, registramos o grande número de visitantes, embora a nossa União compõem-se de apenas 44 integrantes e o Templo de nossa Igreja comporte 150 pessoas, estava literalmente cheio.

Além do citado mensageiro de Nova Odessa, havia mensageiros de Laguna, Urubici, Mãe Luzia, Orleans e Florianópolis. Grande parte deles nos visitavam a primeira vez. Adentrando no templo ornamentado com folhas de palmeiras [ era hábito enfeitar o interior e o exterior do templo com palmeiras Jussara (Euterpe edulis) criando uma atmosfera muito agradável] e na parede um grande 40 elaborado artesanalmente com folhas verdes.

O irmão Karlis Zeeberg cumprimentando a Mocidade em nome da Igreja assim se expressou: “Este Número (40) na parede é pequeno, mas na realidade não é. A União de Mocidade permaneceu ativa durante 40 anos e todos anos nós comemoramos o seu aniversário. Somando todos os aniversários teremos além de um mês de festividades, então na verdade este número é realmente grande”.

Relembrando o Pastor J. Inkis que foi o organizador desta União de Mocidade a Assembléia por unanimidade decidiu enviar um telegrama de felicitações.
Ainda neste evento podemos observar que antigos participantes desta União que pareciam ter se aposentado, voltaram a seus postos como coristas contribuindo e ajudando os mais jovens nesta oportunidade a superar umas e outras dificuldades.

Nem só ajudam no Coral e nos hinos, mas também no intervalo da Festividade quando é oferecido a todos um lanche composto de café e pães.

O Irmão Vilis Balod com sua esposa Da. Matilde os únicos fundadores remanescentes percorreram o Salão com bandejas servindo os visitantes.

As Festividades foram iniciadas pelo Presidente, mas na sua continuidade foram dirigidas pelo Pastor Paulo Gailit. O Mensageiro Emilio Veideman nos deu valiosos ensinamentos tendo por base a sua preleção a recomendação do Apóstolo Paulo a Timóteo: Guarda o teu depósito que te foi confiado. Desta vez a Mocidade de Rio Novo através destas observações agradece a todas Uniões de Mocidade que contribuíram significadamente por intermédio destes irmãos

2 comments on “Aniversário de 40 Anos da União de Mocidade da Igreja Batista Leta de Rio Novo | 1935

  1. Jairo Santolin de Oliveira diz:

    Minha Vó Falava muito do Pastor Paulo Gailit, meu Avô por parte de Mãe já foi Pastor em Orleans, nome Antônio Domingos Santolin, nâo posso precisar a data, faz muito tempo.

    • V. A. Purim diz:

      Amigo Jairo.
      Foi bom recordar pois o Pastor Antonio Domingos Santolin foi Pastor da Igreja Batista de Rio Novo.
      A senhora sua avó chamava-se Cecília e a Senhora sua mãe deve ser a Vilma. Do menino eu não me lembro,mas parece que era Adair
      Ele o Pastor veio para o Rio Novo na década de 1940 proveniente de Erechim RGS (terra do feijão preto)
      Temos fotos de grupos onde eles aparecem
      Tenho que desligar devido aos trovôes, outra hora eu conto mais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s