Ernesto Grüntal – Informações adicionais 1 | Por V.A.Purim 2003

Anexo 1
Algumas informações adicionais sobre Ernesto Grüntall
Por
V.A.Purim

Ernesto veio da Letônia junto com a mãe dele Dª Gertrude que já em 1892 consta como membro fundadora da Igreja Batista Leta de Rio Novo.

Mais tarde esta senhora passou para a religião sabatista. Era muito boa vizinha nossa, pois os terrenos eram contíguos. A minha mãe lembrava com carinho desta senhora que era muito atenciosa e ajudava a cuidar dos muitos pimpolhos principalmente orientava e tranqüilizava o ambiente. Lembra de uma famosa receita de bolinho de carne que ela ensinava a fazer.

O Ernesto era um “Maverick” [boi que não acompanha a manada] que não acompanhava a maioria. Ele e o Luwig Rose bolaram um meio de sair de uma comunidade que eles não os aceitavam porque tinham opiniões diferentes. Então resolveram fugir a pé para a cidade de Porto Alegre. Naquela época o normal seria apanhar um navio em Laguna e ir até lá. Estradas não existiam de nenhuma espécie. Eles foram caminhando pelo litoral isto é pela beira do mar. Imagine as curvas, lagos, meandros e rios que tiveram de atravessar. Temos poucas informações sobre a viagem e a chegada lá.
Foram trabalhar em um Convento de Padres alemães onde aprenderam a língua alemã e plantaram muitas roças de batata inglesa.

Tempos depois o Ernesto voltou pra Rio Carlota. Os padres mandavam cartas de cobrança do saldo que ele teria ficado devendo.

As lembranças que eu tenho era de um reacionário tranqüilo. Leto que fumava cigarros de palha, que não ia a Igreja a não ser em festas ou eventos especiais.

Ele tinha uma olaria para fabricar telhas e tijolos, mas no maior tempo ela estava parada.

Na entrada da casa dele a direita havia um bananal onde também intercalado e por baixo tinha uma imensidão de cafeeiros que se protegiam das geadas abrigados nas sombras das bananeiras.

A casa dele era de tijolos vermelhos sem pintura nenhuma.

Ele teve varíola quando criança ainda na Letônia e tinha a pele toda marcada de cicatrizes.

Ele era apaixonado pelo líder nazista Adolph Hitler. Tinha uma namorada na Alemanha chamada Tosca a qual mandava muitos Zeitung super ilustrados sobre as maravilhas de lá. Junto a estes Jornais vinha um Suplemento Infantil em alemão que se chamava” Kunter Bunt” e era muito ilustrado. Ele trazia para nos lermos e nos líamos as figuras e entendíamos tudo.

No terreno dele morava uma senhora de reputação duvidosa chamada Maria Bombazara. Não era bom falar desta mulher que era chamada de Dª Marica.

Uma vez ele apanhou uma malária que dá uma febre em períodos alternados e como a mãe dele tinha morrido e ele estava sozinho o meu pai foi buscar o Ernestinho com a cama de ferro dele em um carro de bois para ficar em nossa casa. Lembro que quando era a hora da febre ele chegava a pular na cama.

Ele gostava muito de contar as grandezas da Alemanha de Hitler. Era um vizinho tranqüilo.

Previsão do futuro: O nosso irmão Alberto lembra que quando ainda era pequeno o Ernesto pôs a mão na cabeça dele e falou: Você teve muita sorte, nasceu em uma época que terá oportunidade de ver muitas maravilhas e novidades. Eu nasci em tempo errado…

Ele era um profeta visionário. Sabia que coisas iriam acontecer…..

V.A.Purim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s