Os Rio Novenses estão procurando um Pastor e Professor | De Olga Purim para Reynaldo Purim – 1921

Rio Novo 4 de janeiro de 1921

Você vai conseguir soletrar??

Querido Reini!!

Primeiramente te envio muitas e afetuosas lembranças e um Feliz Ano Novo.

Recebi a tua carta escrita no dia 8 de dezembro no dia 29 de dezembro e naquela ocasião não tinha tempo para responder e se fosse responder teria que fazer uma resenha de tudo que aconteceu no ano que estava terminando e isto teria que ser feito com muita atenção e achei que não valeria a pena nem começar e então pôr isso no outro dia mandei um cartão postal acusando o recebimento da carta e prometendo notícias, mas, agora já, começando a carta vejo que não tenho nada consistente para te escrever. Nós graças a Deus estamos passando bem e estamos todos com saúde.

E em relação aos trabalhos na lavoura, estamos melhor e mais adiantados que no ano passado somente que o tempo estava muito seco, prejudicando demais as plantações, pois fazia quase um mês que não chovia. Não é que realmente não chovesse nada, mas uma pequena chuva por semana não compensava o vento quente e seco que em poucas horas deixava tudo estorricado. Nós ainda tivemos sorte, mas sei de outras pessoas que o milho secou todo e não vai dar nem para o pão.. Mas agora desde ontem da hora do almoço, chove uma verdadeira chuva quente de verão e esperamos que agora não chova demais. Quanto a plantação do milho, este ano foi muito mais favorável que nos outros anos. Nós roçamos onde foi a coivara e logo que possível queimamos e em seguida, já plantávamos a semente. Terminamos de plantar o milho no dia 20 de dezembro. Plantamos ao todo 14 e 1/2 quartas de semente, que foi mais do que no ano passado e também mais no cedo. Para capinar, não temos muito, porque o tempo seco também não permitiu o desenvolvimento das ervas daninhas.

Mandioca nós plantamos mais ou menos 12 mil mudas, de aipins umas 1.700 mudas e mais 4 roças de batatas doce e batata inglesa. Uma roça de batata inglesa, nós já colhemos e a outra ainda esta verde.

Se você estivesse em casa você notaria muita diferença em relação aos outros anos, pois nunca as laranjas permaneceram tanto tempo nas árvores. As laranjeiras ainda estão cheias de frutas e muito deliciosas. Também os pêssegos, eu não me lembro de ter vistos tão lindos e tão saborosos. Também nenhum bichado desta vez. As melancias também estão prometendo muito. Parece que será um ano bom…

O Natal passou, mas, desta vez não foram estas coisas. Festas como àquelas de antes aqui, acho impossível. Reformas, pode esperar tanto tempo que nos cabos de vassoura brotem folhas! No primeiro dia da Festa do Natal tinha um pinheirinho. Na Festa da parte da manhã que era de apresentações, foi também feita uma coleta para as Missões na Letônia. Rendeu 45 mil réis. Foi muito?

– Você teve oportunidade de ler “O Baptista “ em leto? – No Rio Larangeiras este ano não foi festejado o Natal, pois foi feita a festa em conjunto aqui no Rio Novo. Mas parece que devido as muitas chuvas, nem todos puderam vir. Outros até que foram até lá, mas parece que o ambiente não estava propício para festas e assim não deu nada. A Margarida da Silva fugiu com o namorado para [Brasso do Norte ], sem autorização dos pais. Mas agora já casou lá mesmo. A Augusta faz tempo que está sem marido, que sumiu pelo mundo e ninguém sabe para onde ele foi. Mas sem ele, ela não consegue viver. A Festa propriamente dita, foi realmente muito monótona. Foi também feita uma coleta para os necessitados, mas eu não sei quanto rendeu.

Nas Festas estava o Guedes que veio das Serras e este sim contou que lá houve bastante progresso. Quando ano passado ele esteve aqui e não conseguiu nada; teria dito para ele mesmo que no ano que vem eu mostro e trouxe mesmo, uma mulata de 23 anos como esposa. O Antonio Guedes também nada conseguiu na casa dos Slengmann. A Emma ficou com dó do Franzis, mas, para as Serras não foi…. Mais tarde não queria nem ver o Pranzis e fez tanto que o Franzis se foi. E agora babau perdeu mesmo. A Lonia Slengmann trabalha de diarista em Laguna.

No Ano Novo teve uma Festa Missionária… Vieram diversas pessoas de Mãe Luzia. Transcorreu mais ou menos bem. Outra vez foi feita uma coleta e esta para que o Missionário Frey quando chegue da Letônia, determine a prioridade. Rendeu 74 mil réis.

Os Rionovenses estão procurando um pastor e professor, mas ainda não encontraram ainda.. Convidaram o Freymann, mas ele respondeu que se adapta mais com os brasileiros do que com os letos. Diz que a língua leta está quase esquecida. A senhora Osch sugeriu que quando o Villis Leiman viesse passear, o convidassem. Mas já apareceram objeções, pois o Villis não sabe Francês e na Escola anexa é obrigatório, pois faz parte do Programa exigido pelo Governo.

Lembranças dos outros de casa.

Eles com assunto de cartas parece que não estão muito interessados.

Olga.
________________________________________

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s