…quando as taquaras e taquarassús começarem a espoucar..| De Olga para Reynaldo Purim

Rio Novo 8 de novembro de 1920

Querido Reini!

Saudações!

Recebi ontem a tua carta modelo qual foi escrita no dia 20 de outubro, muito obrigado. Parece que você se esforçou bastante para escrever uma carta mais longa, mas eu não sei se eu vou conseguir escrever tanto, pois na semana passada, dia 4 de novembro e lá está escrito o que havia de novo por aqui, se bem que naquela noite eu estava caindo de sono e a escrita não rendia. Junto com aquela carta mandei uma fotografia dos jovens aqui da igreja.

Nós estamos passando bem e como o tempo está razoavelmente melhor, pois está claro com algum vento e se continuar assim amanhã nós vamos queimar a coivara da Bukuvina e quando as taquaras e os taquarussús começarem a espoucar é claro que você vai escutar lá, por favor não se assuste .

Mas por que não escreves contando onde vais passar as férias? Ou virás para casa? Aqui no Rio Novo, as tuas prédicas e apresentações parecem que foram totalmente esquecidas. Pois sobre isso ninguém mais fala.

A senhora Leiman preocupa-se com o Arthurs, porque ele não escreve, talvez esteja para também vir. Para o desenvolvimento do plano do Guedes, tudo ficou silencioso, porém é solicitado que seja determinado um “dirigente”, mas quando isso vai acontecer ninguém sabe. O velho Leimann tinha firmemente inquirido para saber quem realmente viria para casa agora no fim do ano. A senhora Leimann já faz bastante tempo, que escreveu para o Arthurs e o velho Leimann também escreveu para o Fritz contando tudo o que se fala e como vão as coisas por aqui. Quando vierem deverá haver uma reunião da família, sobre o assunto que já deverá estar longamente discutido quando o Willis e o Arthurs estiveram na casa do Fritz. Agora chegou uma carta do Fritz que aquilo nunca aconteceu e aquilo não vale a pena mexer. Também o Fritz escreveu uma carta para a M. solicitando que deixassem em paz e agora tudo se aquietou.

Mc Cabes ainda não veio e ninguém sabe quando ele vira. A última vez que o Butlers escreveu que ele tinha ido a Rio Branco, mas se ele de fato, foi ou não, eu não sei.

O Janowskyis não te escreve? Agora que a irmã dele casou, ele está no comando de tudo. São só os dois ele e o velho, então você deve saber como ele pilota toda “Wirtsahpt “ o mês inteiro. Isso sim!

Você ainda não é um exímio violinista? Então você está muito atrasado, porque eu e a Luzija já em poucas semanas, somos violinistas, somente falta fazer aqueles exames e tudo ficará pronto e em ordem. Tu já estudas violino, já há anos. Sabemos, que você não tem muito tempo para treinar, mas um músico, desde a primeira vez que puxa o arco, já sente a melodia fluir. Você diz que somente agora consegue tocar alguma coisa. Mas, isso você pode fazer, é comprar cordas de tripas de carneiro que em leto são chamados “cipós” e no nosso mato nós não temos este tipo de cipó. Nós precisamos só de 4 e quando arrebentam nós ficamos paradas e não podemos tocar.

O nosso Arthur não se dá com os nossos gansos, porquê é mais fácil tocar a corneta que o Harys do Auge tem, pois esta é mais fácil de aprender. Bem eu vou parar senão a carta vai ficar comprida demais além da conta. Quando tiver alguma novidade, eu volto a te escrever. Escreva bastante também. Ainda lembranças de todos e desejamos tudo de bom para você.

Olga.

N.T. : Em qualquer queimada na Mata Atlântica devido a quantidade desta vegetação de Taquaras e taquaras assú (Bambusa guadua) o ruido de explosões e estampidos pelo rompimento dos gomos super aquecidos era infernal.
N.T
Um nosso amigo de São Paulo Sr João Gretzitz acudiu sobre aquela afirmação ” como ele pilota toda Wirtsaphpt o mês inteiro” Ele percebeu que eu não tinha todas informações e pelas quais eu fico muito obrigado..
Agora o comentário dele:
para observar que, no quinto parágrafo, onde aparece a palavra “Wirtsahpt”, na verdade queria o autor expressar-se com a palavra alemã que a maioria dos letos usavam para referirem-se à economia doméstica, em alemão “Wirtschaft”. É apenas uma ilustração, que em nada desmerece o imenso valor históricos de tão formidável coleção e que tenho lido com grande satisfação, mesmo por conhecer um pouco da história vivida pelos nossos antepassados. Um grande abraço! Sveiks

One comment on “…quando as taquaras e taquarassús começarem a espoucar..| De Olga para Reynaldo Purim

  1. V. A. Purim diz:

    A jovem Leni uma das minhas queridas irmãs que é bióloga me ensinou que quando é mencionada uma planta ou qualquer espécie que tenha nome científico este deve ser escrito começando com letra maiúscula e em itálico.
    Fiquei devendo um abraço e um beijo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s