Pelas montanhas e vales do sul do Brasil, 3

continuação da parte 2

3

Segunda-feira, dia da chegada do casal de noivos. Já era noite quando os aguardados chegaram.

Agora outra alegria e cumprimentos. O Artur elegeu sua companheira [Vergínia Fernandes] entre o povo brasileiro; filha de pais crentes e ela também crente no Senhor Jesus, rosto amável, eficiente e ágil nas lidas domésticas.

A cerimônia das núpcias estava prevista para a sexta-feira daquela mesma semana. Até o dia do casamento havia um considerável movimento na cozinha com cozidos e assados; toda a casa exalava de agradáveis aromas do que a cozinha estava a produzir.

Sexta-feira de madrugada o novo casal e seus acompanhantes partiram a caminho da cidade de Grão-Pará, para o cartório do Registro Civil, a fim de cumprir os requisitos legais. Nós, os idosos, ficamos para aguardá-los.

Houve troca de opiniões sobre a parte religiosa do enlace matrimonial. A parte legal será cumprida, mas como será a outra? Pastor, na ocasião, não havia. Finalmente ficou decidido que caberá a mim esta incumbência; o povo crente não costuma ficar satisfeito sem que suas promessas e objetivos estejam selados com a palavra do trino Deus. Seus desejos são que este compromisso esteja confirmado com as orações, bênçãos e hinos, porque estes tesouros o Senhor tem dado em abundancia.

A noite chegou com a casa repleta de convidados. Vieram também os brasileiros, parentes da noiva. Após alguns momentos, acabavam de chegar o par de noivos e seus acompanhantes.

Agora a casa estava em ordem. Com hinos começamos, e o que acima afirmamos estava completo. Divino e santo momento.

Deu-se inicio aos amáveis cumprimentos ao novel casal. Todos externaram seus votos de felicitações e incentivo ao novo caminho.

A diretoria da Igreja decidiu me convidar para dirigir os serviços religiosos aos domingos, durante o período da minha permanência junto ao meu irmão. Comprometi-me a fazê-lo e a também visitá-los em suas casas, com eles orar a Deus e ler a Sua palavra. Fazendo isto experimentei grandes bênçãos. Vejo e sei que tal trabalho tem grande significado – cuidar da Igreja e fortalecer na fé.

continua aqui >

Para ler do começo clique aqui
Pelas montanhas e vales do sul do Brasil
Por Jekabs Purens [Jacó Purim]

Publicado em série na revista “Jaunais Lidumnieks” (O Novo Desbravador), entre 1932 e 1933
Cedido por Brigitta Tamuza do “Brasiljas Latviesu Draugu Fonds”
Traduzido por Valfredo Eduardo Purim
Digitado por Lauriza Maria Corrêa
Revisão e notas por Viganth Arvido Purim

Anúncios

One comment on “Pelas montanhas e vales do sul do Brasil, 3

  1. homepage diz:

    Meᥙ desenvolvedor está tentando convencer mе mover рara .net de PHP.

    Eս sempre ter nãⲟ gostava Ԁa ideia рor causa da custos.
    Ꮇɑѕ ele é tryiong nenhum a menos. Estou usando ⲟ tipos
    móveis еm vários websites рara cerca ɗe um ano e am nervoso em mudar para outra plataforma.
    Ouvi mսito bom coisas ѕobre ߋ blogengine.net. Existe ᥙma maneira que eu posso importar tߋdo meu wordpress
    conteúԁo nele? Quɑlquer tiρo Ԁe ajuda seria realmente apreciada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s